Assinatura RSS

Auditoria externa idônea já!

Publicado em

O processo da Receita Federal acima (clique aqui para ler melhor) fala por si mesmo. Pelo documento, o SIMERS deve recolher aos cofres públicos a quantia de R$ 922.364,80 (valor de abril de 2012). Ignoramos o andamento da demanda. Além de alertar sobre a gravidade, o alto valor da intimação e os erros administrativos que conduziram à formação desta dívida que será (ou já foi) paga pelos sócios do SIMERS, nosso objetivo é questionar o porquê desconhecíamos tão importante situação. Somente ficamos inteirados dela por caminhos não oficiais. Acreditamos, portanto, que os membros da diretoria —  exceção feita à mais alta cúpula — não tivessem e nunca tiveram ciência da questão. Porque sabemos que este tipo de informação não faz parte das discussões coletivas, reuniões regulares da diretoria, nem tampouco integra a Reunião Plena ou a de Prestação de Contas, em que participam ainda conselheiros e delegados.

Se as deliberações sobre conteúdos realmente importantes ficam restritas a uma só pessoa: o presidente do Sindicato, o impacto das consequências, no entanto, podem espirrar em todos nós, até mesmo fazer vítimas entre os colegas que hoje integram a base que sustenta politicamente este “regime”. Para não correr o risco, saímos. Não sem antes tentar mudar a realidade lá encontrada, sem sucesso.

O Movimento Renovação Médica é formado por vários ex-componentes da direção do Sindicato, oriundos de diferentes períodos de gestão Argollo ao longo destes 15 anos. Deram significativas contribuições na construção do SIMERS, criaram e aperfeiçoaram serviços, atuaram de forma importante no campo político, mas, por não compactuarem com a maneira centralizadora, antidemocrática e temerária que o atual presidente conduz a entidade, optaram por construir uma alternativa. E somente um grupo que conhece a realidade sindical e não teme a incorporação de novas e velhas lideranças no processo será capaz de manter o que está bom e melhorar o que está ruim.

Nossa proposta:

Construir mecanismos que diluam o poder de decisão entre os membros da diretoria executiva, pelo menos.

Auditoria externa idônea já!

Anúncios

»

  1. FLÁVIO JOB

    Só gostaria de fazer esta pergunta? QUAL A EMPRESA OU SINDICATO OU CONSELHO DE PROFISSIONAIS OU ASSOCIAÇÃO HOJE NO BRASIL QUE JÁ NÃO RECEBEU ESTE TIPO DE COBRANÇA PELA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ???????????
    ESTE TIPO DE TERRORISMO E DE DENUNCISMO A CLASSE MÉDICA NÃO PRECISA.
    CERTAMENTE NÃO SERÃO OS SÓCIOS DO SIMERS QUE PAGARÃO ESTA CONTA SE FOR CONSTATADA ALGUMA IRREGULARIDADE E SIM OS SEUS DIRETORES E EX-DIRETORES.

    Responder
    • Prezado Flavio Job,
      Interessante como os interesses pessoais podem fazer com que as pessoas percam a perspectiva das coisas e se atenham mais à opinião forjada à luz desses interesses do que aos fatos.
      A simples leitura dessa intimação já deixa claro que A IRREGULARIDADE EXISTE, tanto que gerou uma autuação de QUASE 1 MILHÃO DE REAIS (convenhamos que não é pouca coisa), a qual já transitou em julgado na esfera administrativa. Portanto, a partir de agora, só resta a esfera judicial, onde apenas se ganhará tempo, adiando o pagamento da dívida.

      Contudo, ao negar o fato óbvio, talvez queiras te referir a uma OUTRA IRREGULARIDADE que pode ser a causa dessa autuação: a administração temerária do Sindicato. Seria isso? Nesse caso, quem senão uma AUDITORIA EXTERNA E INDEPENDENTE irá constatar tal irregularidade? E quem dirá qual parte cabe a quem (associados e diretores responsáveis)? A RFB não fará isso, pois a ela compete apenas cobrar a dívida.

      Toda autuação tem 3 componentes: a dívida original, os juros e as multas. E a multa varia de 75% a 150% da dívida original, só existindo porque o gestor decidiu IGNORAR OS PARECERES DA CONSULTORIA TRIBUTÁRIA, que mandavam pagar, sob pena de autuação. Ou essa parte não te contaram???

      Agora, o que mais me preocupa na tua ardorosa defesa de quem ontem atacavas, sem que nada tenha aparentemente mudado e sem que conheças uma vírgula da vida administrativa do SIMERS, é justamente o fato de justificares a autuação numa aparente “universalidade”: quem é que ainda não foi autuado (?!).
      Bem meu caro, isso apenas expõe tua imparcialidade inconsequente:
      1) Empresas privadas tem donos, que dela se beneficiam e por ela respondem. Tenho duas, sendo uma há quase 8 anos, e JAMAIS fomos autuados. Isso não quer dizer que não venha a ocorrer, mas seremos nós, os donos, os únicos a pagarem a conta.
      2) Conselhos são autarquias (públicas) fiscalizadas pelo Tribunal de Contas da União. Deverias saber disso, já que convivestes com ex-presidentes condenados pelo TCU.
      3) Associações e Sindicatos deveriam ser fiscalizados pelos sócios, o que na prática significa que NÃO SÃO FISCALIZADOS POR NINGUÉM, já que fazem suas próprias prestações contas e costumam apresentá-las em assembleias propositalmente esvaziadas ou em verdadeiros circos, montados com gente famosa, para inibir a crítica e a denúncia. Aliás, exatamente o que tentas fazer aqui com tua manifestação.

      E com esse raciocínio, acabo me questionando: quando teria sido a última Assembléia de prestação de contas da SBCM/RS? Estarão as contas publicadas na internet para que todos os sócios possam vê-las? Ou transparência só se cobra dos outros?

      Responder
    • Natan Katz

      Dr Job, todas os sindicatos têm essa obrigação legal, e todos estão sujeitas a mesma lei e punições.

      O que a classe médica não precisa é de gente que gosta de esconder a sujeira para baixo do tapete. E chega até parecer piada a constatação do Dr. Job que serão os diretores e ex-diretores que pagarão essa conta.

      Responder

Queremos saber a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s