Assinatura RSS

SIMERSGATE II — Prestação de Contas para “inglês ver”

Publicado em

A alta direção do SIMERS gosta de divulgar em suas revistas a aprovação unânime de suas prestações de contas. Não foi diferente na edição N.º 57 da Vox Medica, de abril de 2012, cuja chamada de capa é “SIMERS: Inovação e Transparência – Jornalista Ricardo Boechat comandou evento de prestação de contas”.

A matéria da página 8 é modestamente intitulada de “Unanimidade: contas aprovadas – SIMERS apresenta relatório de gestão 2011 e tem gestão financeira aprovada em assembleia pública”. O que talvez ninguém tenha percebido é que na foto onde todos aprovam sorridentes as contas de sua entidade só há membros da diretoria (os “médicos presentes” do rodapé). Ou seja, a unanimidade da matéria se refere à própria administração da entidade, num ato de pura autopreservação. E esta é a forma de prestar contas que vem se repetindo nos últimos 13 anos.

O que talvez ninguém tenha percebido, também, é que tal “ato de prestação de contas” ocorreu sem publicação prévia dos balanços (nem mesmo no site da entidade). Revestido de ares de espetáculo, com holofotes e apresentador famoso contratado, o ato não passou de mais uma ação de marketing.

Aprovando sem saber

Mas, ainda pior do que tudo isso, perguntamo-nos se os médicos presentes sabiam o que estavam aprovando ao levantar seus braços em apoio ao que estava sendo apresentado? Cremos que não. E, como exemplo, apresentamos para comparação os seguintes documentos:

Demonstrativo interno da agência de publicidade Martins & Andrade com a listagem dos apedidos/editais publicados durante o ano de 2010 (para ler o relatório na íntegra, clique aqui). Veja que o valor total informado é de R$ 829.192,92 (R$ 803.326,92 + R$ 25.866,00 — jornais do interior).

Tela da Prestação de Contas de 2010 (para ter acesso a Prestação de Contas 2010, clique aqui), realizada em “ato” como o que apontamos acima. Perceba que o valor total em apedidos/editais informado aos associados presentes é de R$ 2.123.700,08.

Divergência numérica

A diferença entre o relatório interno e o que foi aprovado por unanimidade na Prestação de Contas daquele ano é de meros R$ 1.294.507,16. Ou uma vez e meia mais do que consta no relatório interno. O que aconteceu aqui? Cremos que somente a alta cúpula do SIMERS possa explicar, pois nem jornalistas famosos nem diretores têm acesso às contas do sindicato. E na Prestação de Contas apresentada este ano, que verdade haverá escondida?

Nossas Propostas

  • Publicação de prestações de contas detalhadas (incluindo gastos com diárias, jetons e viagens) e atualizadas em tempo real, com balanços trimestrais.
  • Contratação de auditoria externa de todos os procedimentos contábeis e fiscais do Sindicato, com relatório anual publicado 30 dias antes da assembleia geral de prestação de contas.
  • Realização de verdadeiras Assembleias Gerais de prestação de contas, com apresentação de balanços e relatórios.
  • Fim da contratação milionária de apresentadores de rádio e televisão para apresentarem as prestações de contas, que objetivam apenas constranger eventuais críticas.
Anúncios

»

  1. francisco guterres silveira

    Por qual motivo o pretendente a presidente do SIMERS, Luiz Alberto Grossi, foi demitido da emergência do Hospital Nossa Senhora das Graças? Eu tenho cópia sobre suas justificativas, mas até agora fiquei calado. Seria esse colega confiável para dirigir o sindicato?

    Responder
  2. Guilherme Brauner Barcellos

    Caro Francisco, sou integrante da Chapa 2 e, sim, quero saber. Mas não quero denúncias vazias, quero fatos concretos. E se existirem, reagirei com coerência. Há muito tempo acho esta postura de separar pessoas ou grupos em éticos e não éticos extremamente frágil. NÃO É NISTO QUE ACREDITO, mas na construção de sistemas que nos protejam de humanos, sejam eles exemplos por suas trajetórias de vida irretocáveis, ou não. A pergunta que te faço é: sejam estas informações relevantes, vais (ou vamos) lutar pelo quê? Por novas eleições? Campanha do voto nulo? Um novo sindicato? Ou vamos justificar erros de um por erros do outro? Sim, pois a situação do avião que era gratuito e não é deveria ter justificado uma discussão de impeachment. Ou não? Está bem para ti porque não gostas mesmo é do outro?! E no fundo não estaríamos defendendo confiabilidade de um ou de outro, de um ou de outro grupo, e sim outras coisas… Um bom grupo, na minha opinião, não é necessariamente perfeito, mas importa bastante como responde. Vamos aos fatos…

    Responder
  3. Pingback: Dê um fim ao desrespeito de Argollo | Renovação Médica

Queremos saber a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s