Assinatura RSS

Quem somos

Nominata Chapa 2 — Renovação Médica

Nominata-Chapa 2-Final-Blog

Saiba mais sobre os nossos integrantes

Luiz Alberto Grossi (CRM/RS 8232) é médico formado na UFPEL, cirurgião geral e emergencista. Pertecente ao corpo clinico do Hospital Moinhos de Vento, Hospital Mãe de Deus, Hospital Ernesto Dornelles e Hospital Divina Providência. Foi preceptor da residência de Cirurgia do Hospital Petropólis. Socorrista da Unimed. Ex secretário-geral do SIMERS de diretorias anteriores, com marcada atuação no interior do Estado. Afastou-se  por não concordar com decisões arbitrárias do então, atual, presidente. Foi também presidente da Federação Médica Sul Brasileira de 2004 a 2005.

Sami A. R. J. El Jundi (CRM/RS 23935) é médico, especialista em Clínica Médica com mestrado em Medicina Forense pela Universitat de Valencia e pós-graduação em Tratamento da Dor e Medicina Paliativa. Atua como professor da Faculdade de Direito da UFRGS, das pós-graduações em Toxicologia Forense da FEEVALE (RS) e Perícia Forense da FAG (PR), do Master en Medicina Forense da Universitat de Valencia (Espanha), além de ser o criador e coordenador do curso de especialização em Direito Médico da Escola Superior Verbo Jurídico (RS). Foi diretor do SIMERS e diretor da FENAM, tendo sido um dos responsáveis pela propositura e redação da PEC da Carreira de Estado para Médicos. Dedica-se à assistência técnica na defesa de médicos acusados por “erro médico”, nos âmbitos administrativo, cível e criminal. Afastou-se do sindicato em 2012 por não concordar com decisões arbitrárias do atual presidente.

Marcos Rovinski (CRM/RS 7380) é médico formado pela UFRGS. Residência em Medicina Interna no Hospital Nossa Senhora da Conceição. Residência em Endocrinologia na Santa Casa de Misericórdia (Faculdade Católica de Medicina). Curso de Medicina do Trabalho pela Fundacentro. Médico atuante no Hospital Ernesto Dornelles e Hospital Mãe de Deus. Perito Médico-Legista do Departamento Médico-Legal de Porto Alegre. Diretor do Departamento Médico-Legal do Rio Grande do Sul períodos 1997-1998, 2003-2006, 2011-2012. Atuou como professor de Medicina Legal da Faculdade de Medicina da ULBRA. Mestre em Saúde Coletiva pela ULBRA em 2005.

José Pio Rodrigues Furtado (CRM/RS 13188) é médico formado pela Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre. Atualmente é professor assistente da cadeira de anatomia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, preceptor de cirurgia do trauma do Hospital Cristo Redentor, preceptor-chefe da residência em cirurgia oncológica do Complexo Hospitalar da Santa Casa de Porto Alegre e cirurgião do Hospital Petrópolis. Ex-tesoureiro do SIMERS de diretoria anterior, saiu por não concordar com decisões arbitrárias do então, atual, presidente.

Flavia D. de Queiroz Corrêa (CRM/RS 30916) é médica formada pela UFRGS. Residência em Medicina de Família e Comunidade no Grupo Hospitalar Conceição (GHC). Especialização Latu Sensu em Medicina de Família e Comunidade/HMV – 2009-2011. Médica da ESF/POA. Representante do médicos da ESF/POA.

Luiz Felipe Lopes Araújo (CRM/RS 27701) é médico formado pela UFRGS. Fez residência em Cirurgia Geral pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) e em Cirurgia Torácica pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Atualmente, é cirurgião torácico do Hospital da Brigada Militar, do Hospital Municipal de Novo Hamburgo, e do Hospital Centenário de São Leopoldo, além de aluno da pós-graduação (doutorado) em Ciências Pneumológicas da UFRGS. Foi diretor do SIMERS na gestão 2009/2012, e delegado sindical de Gravataí (2009 e 2010).

Betusa Kramer de Oliveira (CRM/RS 23263) é médica formada pela PUCRS (ATM 97). Fez residência em Pediatria no Hospital da Criança Conceição (HCC/GHC). Especialista pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), MBA de Gestão em Saúde (IACHS/UC Mãe de Deus). Atualmente exerce suas  atividades profissionais em consultório privado, na UBS Ruben Berta/Prefeitura Municipal de Porto Alegre, no  Pronto Atendimento Unimed/Canoas, no Hospital Moinhos de Vento,  e no Hospital de Viamão. Fez parte da diretoria do SIMERS de 2000 a 2005, neste periodo foi representante pela FENAM nas Comissões do Ato Médico e Nacional de Residência Médica.

Eduardo Gehling Bertoldi (CRM/RS 29584) é médico formado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Residência Médica em Medicina Interna, Cardiologia e Ecocardiografia no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Especialista em Medicina Interna. Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia  pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. Mestrado em Cardiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Doutorado em andamento em Cardiologia na UFRGS. Atualmente trabalha como professor assistente da Faculdade de Medicina da UFPel; no corpo clínico da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas (Cardiologista); na clínica Procardíaco (Ecocardiografista); além de atender em consultório privado na cidade de Pelotas.  Membro da diretoria da Associação de Médicos Residentes do Rio Grande do Sul (AMERERS) em 2006-2007. Diretor-executivo da Associação dos Médicos Residentes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (AMEREHCPA) em 2006-2007. Tesoureiro da Associação dos Médicos Residentes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (AMEREHCPA) em 2008. Presidente da Associação dos Médicos Residentes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (AMEREHCPA) em 2009-2010.

Fábio Fernandes Dantas Filho (CRM/RS 33192) é médico formado pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Residência em Medicina do Trabalho pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e Pós-Graduação em Medicina do Trabalho pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Trabalha no HCPA e no Grupo Rede Brasil Sul (RBS). Diretor da Associação dos Médicos Residentes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (AMEREHCPA).

Natan Katz (CRM/RS 33998). Médico de Família e Comunidade. Atua no Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e Fundação Amparo Social Hospital Moinhos de Vento. Mestrando em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Secretário Geral da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) em 2011.

Rosa Maria de Menezes Pereira Ruivo Machado (CRM/RS 9921) é médica formada pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM). Residência Médica em Pediatria no Hospital Materno-Infantil Presidente Vargas (HMIPV). Título de especialista em Pediatria e em Terapia Intensiva Pediátrica. Funcionária Pública aposentada do Ministério da Saúde, exercendo o cargo de médica pediatra intensivista na UTI Pediátrica do HMIPV até janeiro de 2011. Pediatra no Pronto-Atendimento da Unimed em Canoas.

Rafael Selbach Scheffel  (CRM/RS 30011) é medico formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2005. Residência em Medicina Interna (2006/2007) e Endocrinologia (2008/2009) no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Título de Especialista em Endocrinologia pela Sociedade Brasileira. Vice-presidente da Associação dos Médicos Residentes do Rio Grande do Sul (2008/2010). Presidente da Associação dos Médidos Residentes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (2008) e vice-presidente da referida entidade (2007). Aluno do Programa de Pós Graduação em Endocrinologia, nível de doutorado. Médico contratado do Serviço de Medicina Interna do HCPA. Preceptor da residência médica em Medicina Interna no HCPA. Coordenador médico da emergência do Hospital Regina em Novo Hamburgo.

»

  1. FLÁVIO JOSÉ M. JOB

    Estou com a proposta desta chapa, podem contar comigo.
    Abraços
    Flávio José M. Job

    Responder
    • Flavio Jose Mombru Job

      NÃO ESTOU COM A PROPOSTA DESTA CHAPA 2. FLÁVIO JOB

      Responder
      • PARA ENTENDER O CASO:

        Flávio José Mombru Job | 12/07/2012 às 8:30
        Estou com a proposta desta chapa, podem contar comigo.
        Abraços
        Flávio José M. Job

        Facebook SIMERS | 09/08/2012 às 12:22
        Ontem, uma reunião entre os presidentes do Simers Sindicato Médico RS, Paulo de Argollo Mendes, e da Sociedade Brasileira de Clínica Médica no Estado, Flávio José Mombrú Job, teve como tema a aproximação das entidades, com a possibilidade de realização de eventos conjuntos.http://www.facebook.com/photo.php?fbid=257838704333799&set=a.255046131279723.59711.255002614617408&type=1&permPage=1

        Flávio Job | 08/08/2012 às 22:55
        Estou fora desta proposta de “renovação médica” porque este tipo de campanha denuncista não soma somente divide a classe médica.

        Blog Renovação Médica | 18/02/2013
        “O UniSIMERS, que teve crescimento inicial promissor, seguido de queda (as estatísticas atuais são quase todas mantidas em função do MedicinaNet), sofreu politização por parte de Argollo, que segurou, até o período pré-eleitoral, avanços há muito pretendidos pelo projeto. Passou, então, a utilizar-se da ferramenta como moeda de troca e aproximação com algumas sociedades de especialidades”. https://renovacaomedica.wordpress.com/2013/02/18/a-verdade-sobre-os-resultados-da-era-argollo/

  2. Cilon Souza

    Parabéns e muito sucesso!

    Responder
  3. paulo roberto müller

    Olá Sami…

    estou apoiando esta chapa, participarei na medida do possível

    um grande abraço, Müller

    Responder
  4. Adriana Rojas

    Muito triste quando o EGO supera a ética.

    Adriana Rojas.

    Responder
    • Fabrizzi Manzoni

      É verdade!!!
      A que nível pode chegar o culto à personalidade: avião e helicóptero fretados???
      Isso quer dizer que a Dra. vai sair da diretoria e apoiar a oposição?

      Responder
      • adriana rojas

        Colega Fabrizzi, sinto que tenha entendido errado minha colocação.

        Para que fique claro:

        1.Vivemos em um período crítico para o médico a nível Federal, Estadual e Municipal. Muito de nosso desgaste público deve-se a nós mesmos que somos individualistas e competitivos, para não dizer autofágicos. Somos a classe menos corporativa que existe.

        2.Participo da diretoria do SIMERS com orgulho e por vocação, sempre na defesa da Arte médica.

        3.Não venho às reuniões cuidar o q terceiros comem. São reuniões pesadas que vão até tarde da noite onde discutem-se somente PROBLEMAS, veja só, que fácil.
        Sempre procurando vias de facilitar a vida do médico.

        4.O que me deixa triste é o ego de pessoas, colegas nossos, que gostariam de estar sempre no palco e sujam a imagem de toda a categoria.

        5.Valorizo a crítica; alguém disse que toda unanimidade é burra. Frase mais perfeita não existe. Mas crítica verdadeira, com padrão e ética.

        6.Quando algo acontecer algo que não siga a linha proposta na defesa do médico, serei a principal voz, mas cara a cara, em defesa de minhas idéias.

        7.Por último gostaria de dizer que tome cuidado para não ser manipulado
        e não ser surpreendido como eu mesma fui.

        Abraço, Adriana Rojas.

  5. Claudia Fernandes Furtado

    Até hoje não sou sindicalizada exatamente por não concordar com a administração personalista do Dr. Argollo. Só o farei o dia em que ele não estiver mais no comando ou mesmo participando da diretoria do SIMERS. Mesmo não votando, apóio integralmente e louvo a Chapa 2 por todas as suas propostas e iniciativas, e certamente farei campanha. Abraço.

    Responder
    • Luiz Fernando Hormain

      Reconheço os avanços do SIMERS sob a Gestão ARGOLLO; contudo, quando o dirigente deixa de ser médico para se tornar apenas GESTOR, ele, obviamente, passa a ver as questões apenas pela óptica do dirigente, sob o forte enfoque do continuísmo e da manutenção do “status quo”. Daí meu apelo ao Presidente Argollo: Preserve a memória de tudo o que foi realizado pela sua Gestão, apague a idéia do continuismo, VOLTE A SER MÉDICO!!! e também volte a contar com a admiração de toda uma categoria que, aliás, já foi toda sua!

      Responder
  6. Guilherme Brauner Barcellos

    Deixo aqui meu total apoio ao Renovação Médica. Não nego as inúmeras virtudes do Sindicato e de muitas pessoas que lá batalham para melhorar a vida dos colegas, a vida da gente. Jamais questionarei por discurso contrário à mudança quem, fora do alto comando, lá estiver e permanecer. Ter consciência situacional completa é desafiador em quase tudo na vida – o sindicato que hoje critico é o mesmo que antes elogiava sem considerar nenhum reparo. As razões porque fazemos isto são complexas. O fato é que entendo, hoje, que existem motivos suficientes para mudar, que superam todas as virtudes. E que mudar pessoas só fará sentido se, paralelamente, vierem os mecanismos de salvaguarda que vejo elencados em Propostas. Sou atual diretor do SIMERS, já fui conselheiro. Estou com Sami, Rovinski e cia. Sugiro fortemente que aqueles mais motivados a trabalhar por causa sindical que procurem o Renovação Médica, sejam desta, de outras ou de futuras direções.

    Responder
    • Mas o que de fato vem acontecendo para que tantos da situação estejam mudando suas posicões?

      Responder
      • Guilherme Barcellos

        Quando muitos saíram, Gustavo, a chance de alguma oposição ganhar era muito pequena. E ninguém gosta de perder ou apostar em zebra! Teria sido masoquismo. Ou razões realmente importantes. Uma coisa ou outra. Masoquismo posso te garantir que não foi, caro colega.
        E naquele contexto, onde sequer oposição havia, na verdade, pessoas me cativaram. Valorizo, e muito, aqueles que marcaram posição em momento onde só tinham eles próprios a perder. Reforcei amizades neste cenário inclusive, por valorizar atitudes tomadas por pessoas como o Natan Katz (médico de família) e o Luiz Felipe Araújo (cirurgião torácico).

  7. Rafael Selbach Scheffel

    Escrevo aqui para apoiar o Renovação Médica. Sempre acreditei, e continuo acreditando, que uma entidade forte é importante para defender e traçar os objetivos da nossa já tão desunida classe. Com as novas informações disponibilizadas pelo atual movimento, acredito que as pessoas que atualmente dirigem a nossa mais importante entidade não estão de acordo com o que penso que deva ser o rumo correto. Está na hora de mudar e acredito que a mudança está bem encaminhada com o atual grupo do Renovação Médica. Fui vice-presidente da Associação dos Médicos Residentes do Rio Grande do Sul de 2008 a 2010, presidente da Associação dos Médidos Residentes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre em 2008 e vice-presidente da mesma em 2007. Estou com Sami, Rovinski e demais colaboradores.

    Responder
  8. Ricardo Pittas e Silva

    Sou médico de família formado pelo Murialdo e especialista em Acupuntura. Já fui delegado sindical em Ijuí e afastei-me exatamente por discordar de algumas atitudes dos atuais dirigentes do Sindicato Médico. Já participei da chapa de oposição na outra vez e novamente apoio a Renovação.
    Apesar dos inúmeros avanços, o SIMERS há muito tempo deixou de ser um sindicato dos médicos para atender interesses de um déspota.
    A renovação não só é necessária como está atrasada no tempo.
    Contem comigo e vamos ao trabalho para finalmente oxigenar este sindicato!

    Responder
  9. Pingback: Manifesto « Renovação Médica

  10. paulo emilio skusa morassutti

    mudar sempre é bom. os vicios do continuismo acabam sendo sempre os mesmos. as pessoas sentem-se maiores do que a entidade que representam. e isso nao é bom

    Responder
  11. Guilherme Arend Pesce

    Podem contar com meu apoio. Sou a favor de mudança.

    Responder
  12. FLÁVIO JOB

    Estou fora desta proposta de “renovação médica” porque este tipo de campanha denuncista não soma somente divide a classe médica.

    Responder
    • Facebook SIMERS

      Ontem, uma reunião entre os presidentes do Simers Sindicato Médico RS, Paulo de Argollo Mendes, e da Sociedade Brasileira de Clínica Médica no Estado, Flávio José Mombrú Job, teve como tema a aproximação das entidades, com a possibilidade de realização de eventos conjuntos. http://www.facebook.com/photo.php?fbid=257838704333799&set=a.255046131279723.59711.255002614617408&type=1&permPage=1

      Responder
      • FLÁVIO JOB

        As entidades as quais representamos estão acima dos interesses pessoais e políticos. A SBCM Regional R.S. sente-se honrada em fazer uma parceria com o SIMERS para desenvolvimento de atividades cientificas para atualizarmos os clínicos gaúchos, principalmente os colegas do interior do estado.
        A SBCM Regional R.S. e o SIMERS vão somar e não dividir com esta parceria de cunho cientifico.

  13. A idéia de denunciar por denunciar não agrada a ninguém. Porém estamos em um momento importante em que só temos conhecimento daquilo que nos é mostrado pela mídia.
    Eu não tinha idéia das situações denunciadas até que alguns diretores atuais do SIMERS, a partir de seu conhecimento de irregularidades, partiram para uma atitude de não-aceitação das mesmas, juntando-se a ex-diretores que também não aceitaram conviver com elas em gestões anteriores. O Movimento de Renovação Médica tem propostas que podem ser acessadas neste mesmo site. Porém, apesar de não gostarmos, parece-nos importante expor aquilo que não é mostrado pela oficialidade.

    Responder
  14. Ricardo Pittas e Silva

    Denunciar por denunciar pode até ser errado mas quando se aponta problemas em uma gestão e se propõe mudanças me parece adequado discutir.
    Não adianta tapar o sol com a peneira.
    E por falar nisso recebi a mala direta com a propaganda dos aviões. Deve estar sobrando muito dinheiro no SIMERS…

    Responder
  15. Sergio Araujo

    Gostaria de saber da lista completa que concorre a direção do sindicato, pois nos ultimos anos aparece somente medicos da grande Porto Alegre, raro ter algum representante do interior, menos ainda da região da fronteira. Espero que agora apareçam.

    Responder
  16. Flavia Corrêa

    Bom dia!
    Gostaria de fazer uma correção: não sou mais representante dos médicos da ESF/POA.
    Quero deixar claro que não foi uma decisão minha, mas sim do SIMERS ao me excluir das reuniões com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Apesar de ter sido escolhida pelos médicos da prefeitura para representá-los junto à SMS, a diretoria do SIMERS me excluiu após perceber que meu nome constava no site do Renovação Médica.

    Responder
  17. Natan Katz

    Gostaria de manifestar meu apoio para a Renovação Médica. São muitos os fatos que falam contra a continuidade da atual gestão. Como secretário-geral da ANMR (Associação Nacional dos Médicos Residentes) em 2011, pude constatar de dentro do Simers a importância que o sindicato tem nas questões médicas. Contudo, podemos perceber pelas denúncias realizadas que há muitas irregularidades que colocam em risco a própria situação da entidade. Além disso, já são 12 anos da atual gestão na condução do sindicato. A mudança faz-se necessária. Estamos juntos nessa por um Simers ainda mais forte, e com administração honesta.

    A verdade faz bem ao Simers.

    Responder
  18. Renovação Médica

    Conheça a nominata completa de Renovação Médica em https://renovacaomedica.wordpress.com/2012/09/18/nominata-renovacao-medica/

    Responder
  19. Lizia Maria Meirelles Mota

    Especificamente quanto aos médicos estatutários da prefeitura municipal de POA , peço , por obséquio, que possam divulgar e enumerar o planejamento OBJETIVO de itens e estratégias a serem buscada e conquistadas após as eleições, incluindo cronograma para tais.
    Lembrando que estamos sob égide de ponto eletrônico ( e o jurídico da PMPA não), que os regimes de 30 e 40h não tiveram correção de remuneração proporcional, continuamos com vários locais sem chefias médicas e aumento de chefias não médicas, que não se apresentou ainda proposta de reajuste salarial- piso FENAM, não há segurança para atuação nas UBS, não houve apresentação de proposta de plano de carreira….citando principais.
    Reconheço o mérito da modernização do sindicato e sua atuação externa, conquistando respeito e credibilidade e oferecendo inúmeros serviços.
    Mas acho que está na hora de voltar as baterias EM FAVOR DO MÉDICO. E particularmente, nosso segmento em POA, maior contingente de associados agrupados em mesmo local.
    Sugiro um debate presencial entre as 2 chapas em complemento..

    Responder
    • A Chapa 2 — Renovação Médica tem conhecimento acerca da situação apontada pela colega. Sabemos que há uma negociação que deveria estar em andamento, mas se arrasta sem um encaminhamento adequado e sem solução já há algum tempo. E esse vai ser um enfrentamento que encontraremos, entre outros, ao assumirmos o SIMERS.

      Não temos fórmulas mágicas e dependemos da ação conjunta dos colegas.

      Acreditamos que as ações sindicais devem ser levadas pelo SIMERS a partir de uma pauta ditada pelos colegas que enfrentam o problema (como vocês), e não pautadas pela instituição — de maneira a deixar os anseios dos colegas em segundo plano.

      A nossa ideia é a de integrar mais representantes da categoria, sem tutelá-los, privilegiando as decisões soberanas das assembleias e intervindo de maneira coordenada com os médicos na elaboração de uma pauta, assim como no cumprimento dos encaminhamentos.

      Marcos Rovinski
      Renovação Médica

      Responder
  20. Alessandro Gil

    Saudações: Sabedor que o foco de planejamento e atuação está nos integrantes da categoria (médicos), gostaria de saber quais as visões da chapa sobre a possível interação com os estudantes e cursos de Medicina e sobre o papel do sindicato em relação à Sociedade em geral… Grato pela atenção!

    Responder
    • Sami El Jundi

      Prezado Alessandro, serão mantidos o NAS e a interação com estudantes via faculdades e ligas acadêmicas. Está aí algo muito bom no atual sindicato. Gosto muito também do projeto Trote Solidário. É preciso apenas discutir melhor como operacionalizar isto na nova gestão, não se descartando manter com as mesmas pessoas, inclusive, ou promover antigos integrantes do NAS e hoje médicos formados como as novas lideranças “via sindicato”. Como promover máxima independência do movimento estudantil dentro do SIMERS é um desafio interessante. Queremos parceria, mas que jamais percam a rebeldia típica dos estudantes, que sejam capazes de se sentir a vontade para não concordar ou até questionar.

      Responder

Queremos saber a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s